Arquivo da categoria: filmes

Clube do filme : musicais clássicos

the-wizard-of-oz

Tem algo mais belo de transmitir uma estória ou emoção não falando mas cantando é essa a principal característica desse gênero chamado filmes musicais onde a narativa fílmica se desenvolve através da música. Quem nunca se pegou cantando ♫’ singing in the rain…’ ou ‘somewhere over the rainbow♫’… por aí vai clássicos que atravessam décadas e hoje é tema do nosso clube do filme que vai indicar 4  muicais clásicos    infantis que tal juntar a criançada e cantarolar juntos ?

1 Mágico de Oz -1939

Em Kansas vive Dorothy Gale (Judy Garland), uma aluna de 11 anos que vive na fazenda dos seus tios Henry (Charley Grapewin) e Em (Clara Blandick). Após o cão de Dorothy, Totó, “atacar’ a insuportável Srta. Gulch (Margaret Hamilton), que, irritada, vai até Henry e Em com uma ordem judicial que a autoriza pôr o Totó “para dormir”. Apesar dos apelos de Dorothy, os tios dela se sentem obrigados em cumprir a lei, então Gulch pega Totó e o coloca em uma cesta na bicicleta dela. Porém o cachorro foge e corre de volta para a fazenda. Temendo que Gulch volte para pegar Totó, Dorothy foge. Na estrada conhece o professor Marvel (Frank Morgan), um adivinho falso que deixa Dorothy fascinada com seus “dons”. Ele entende que Dorothy fugiu de casa, então sutilmente a persuade para voltar para casa. Porém, quando Dorothy e Totó voltam, surge um tornado enorme, que se move pelas planícies na direção da fazenda. Os colonos Zeke (Bert Lahr), Hickory (Jack Haley) e Hunk (Ray Bolger) correm com Em e Henry para um abrigo, fechando as portas antes de verem Dorothy, que não teve tempo de se proteger com eles. Dorothy corre para dentro da casa, quando uma tela de janela arrancada pelo vento voa através do quarto e bate na sua cabeça. Logo ela descobre que a casa da fazenda foi arrancada do chão pelo ciclone e está sendo levada para o centro do tornado. Olhando pela janela, vê voando com a força do vento os animais de fazenda, um homem remando um barco e até mesmo uma mulher idosa, que calmamente tricota na cadeira de balanço. Dorothy também vê Gulch pedalando sua bicicleta, mas de repente se transforma em uma bruxa horrorosa montando uma vassoura e usando um chapéu pontudo. A casa começa a descer, girando até o solo e aterrissando com um estrondo. Apreensiva, ela abre a porta da casa e seus olhos se deslumbram com um lugar maravilhoso. Dorothy tem certeza que não está mais no Kansas, principalmente quando, através de uma bolha colorida, surge Glinda (Billie Burke), a Bruxa do Norte, perguntando se Dorothy era uma bruxa boa ou má. O motivo da pergunta é que os munchkins, os pequenos habitantes daquele lugar, disseram a Glinda que uma bruxa derrubara uma casa sobre a Bruxa Má do Leste, matando-a e os libertando-os de suas maldades. A Bruxa do Leste foi esmagada e agora só se pode ver suas pernas, que usava mágicos sapatos de rubi. Porém uma nuvem de fumaça vermelha anuncia a chegada da Bruxa Má do Oeste, que é igual à Srta. Gulch, e ameaça Dorothy tentando arrebatar os sapatos de rubi, que permanecem nos pés da sua irmã morta. Entretanto a Bruxa do Oeste não tem nenhum real poder na terra dos munchkins e, antes que possa pôr as mãos nos sapatos mágicos, eles surgem nos pés de Dorothy, graças a uma magia de Glinda. A bruxa jura vingança diante de uma terrificada Dorothy, antes de desaparecer em outra nuvem de fumaça vermelha. Dorothy conta para Glinda que ela quer ir para sua casa no Kansas. Glinda não pode ajudá-la, só o grande e Todo-Poderoso Mágico de Oz (Frank Morgan). Glinda diz que ele tem este poder e Dorothy busca a ajuda dele na Cidade de Esmeraldas, onde ele reside. Glinda aponta para ela a Estrada de Tijolos Amarelos e lhe diz para seguir este caminho para chegar na Cidade de Esmeraldas. Antes de partir Glinde diz para ela nunca tirar os sapatos. No caminho conhece um espantalho (Ray Bolger) que quer ter um cérebro e, como visitará um mago, pode ser que ele arrume um cérebro para o espantalho, assim resolvem viajar juntos. Mais adiante encontram um homem de lata (Jack Haley), que anseia por um coração, então os três passam a viajar juntos. Logo depois se deparam com um leão covarde (Bert Lahr), que quer ter coragem, então o quarteto fica mais do que determinado em achar o mágico de Oz.

02

2. A  noviça rebelde -1965

No final da década de 30, na Áustria, quando o pesadelo nazista estava prestes a se instaurar no país, uma noviça (Julie Andrews) que vive em um convento mas não consegue seguir as rígidas normas de conduta das religiosas, vai trabalhar como governanta na casa do capitão Von Trapp (Christopher Plummer), que tem sete filhos, viúvo e os educa como se fizessem parte de um regimento. Sua chegada modifica drasticamente o padrão da família, trazendo alegria novamente ao lar da família Von Trapp e conquistando o carinho e o respeito das crianças. Mas ela termina se apaixonando pelo capitão, que está comprometido com uma rica baronesa.

Mary_Poppins-familia

3. Mary Poppins 1964

Londres, 1910. Um banqueiro, George Banks (David Tomlinson), resolve redigir um anúncio pedindo uma babá, após Michael (Matthew Garber) e Jane (Karen Dotrice), seus filhos, mais uma vez sumirem e fazerem Katie Nanna (Elsa Lanchester), a babá, pedir demissão. Tentando controlar a situação Winifred (Glynis Johns), a mulher de George, faz tudo para acalmar o marido, mas sua cabeça está voltada para a defesa dos direitos da mulher. As crianças também escreveram um anúncio, que difere bastante da babá que George pensa em contratar, tanto que depois de lê-lo o rasga em oito pedaços e joga na lareira, por tê-lo achadofantasioso demais. Porém, os pedaços de papel milagrosamente voam juntos até uma nuvem próxima, onde está uma pessoa muito especial: Mary Poppins (Julie Andrews). No outro dia chegam muitas candidatas para o cargo de babá, mas um vento misterioso as carrega antes de serem entrevistadas. Chega então Mary Poppins, que desce das nuvens até a casa dos Banks, usando um guarda-chuva mágico como pára-quedas. Ela conhece Mr. Banks e concorda em ficar com o trabalho. Michael e Jane ficam fascinados com Mary Poppins, pois ela é exatamente a babá que sempre sonharam.

W

Charlie Bucket (Peter Ostrum) é um menino pobre, que acha um dos cobiçados “bilhetes dourados” que dão direito a um carregamento vitalício de chocolates Wonka, além de poder conhecer a misteriosa fábrica de chocolates. Ele e mais quatro crianças passeiam pelo lugar, mas Willy Wonka (Gene Wilder), o dono da fábrica, não é um tio gente-boa e sim uma figura manipuladora. As crianças, ao mesmo tempo em que mergulham de cabeça nos seus desejos, pagam um preço por isso, pois pensando melhor a analogia mais perfeita não é com a Terra de Oz, mas com o Jardim do Éden: encantador, mas território da serpente.

LEIA  TAMBÉM:

Clube do filme

Clube do filme – Matilda

Clube do filme – As escolas no cinema

Clube do filme -Imaginação

especial 101 maneiras de se divertir com as crianças :Brincando de cinema

claquete

Filmes são divertidosmas ficam ainda mais quando fazemos parte da estória e é justamente isso que você pode fazer com a criançada.aqui vamos aprender três técnicas (duas de aniamação) super  criativas para os pequenos cineastas.

1. Flipbook –Quando se pensa em animação, logo vem a cabeça a idéia de que é preciso ser um exímio desenhista. Não é verdade. Você pode criar animação com aqueles desenhos que ficava fazendo nas páginas do caderno escolar.

flipbookIsso mesmo. Até bonecos de palitinho servem. Animação é criar a ilusão de movimento. Abaixo, exemplo de animação criado pelo Gustavo, meu aluno de animação, a partir de 12 desenhos. Repare na simplicidade dos desenhos. O importante aqui é a ilusão de movimento, que é percebida após os desenhos serem vistos em sequência, como em um Flipbook – Um flip book é uma coleção de imagens organizadas seqüencialmente, em geral no formato de um livreto para ser folheado dando impressão de movimento, criando uma seqüência animada sem a ajuda de uma máquina – no exemplo abaixo, foi usado o software Adobe After Effects para montar as imagens em sequência.

Exemplo AQUI

PASSO A PASSO de flipbook AQUI 

2.Stop Motion e Pixilation,

por exemplo, são técnicas de animação que não envolvem desenho algum. São divertidíssimas e bastante fáceis de aprender e praticar em casa. O Stop Motion é uma das primeiras técnicas de animação que se tem notícia. Consiste em movimentar um objeto que pode ser feitos massa de modelar ,brinquedos… em pequenos incrementos e fotografá-lo quadro a quadro. Estes quadros são montados, em sequência, utilizando software de edição de video, criando, assim, a impressão de movimento.

Exemplo AQUI

PASSO A PASSO stop motion AQUI

Stop Motion Iluminacion

No Pixilation, que é muito parecido com o Stop Motion,  usamos pessoas ao invés de objetos. O resultado final são movimentos impossíveis de serem reproduzidos filmando a 30 quadros por segundo. Alguns exemplos bastante utilizados são pessoas deslizando pelo chão, flutuando no ar, atravessando portas, aparecendo e desaparecendo. A criatividade  é o único limitador.

cake-lego-stop-motion-490

Dicas para fazer em casa com os amigos:

▪                Utilize tripé.

▪                Não movimente a camera.

▪                Prefira filmar ou fotografar em ambientes onde é possível controlar a luz.

▪                O fundo deve ter pouco ou nenhum movimento.

▪                Começe com algo simples e vá avançando para projetos mais ambiciosos.

Dicas avançadas:

▪                Defina uma taxa de 6 a 15 quadros por segundos nas configurações da linha de tempo (timeline), dependendo do número de imagens e velocidade desejada.

▪                Cada foto ou desenho pode ter uma duração de até 3 quadros, para um efeito mais estroboscópico e, principalmente, se a animação tiver poucas fotos ou desenhos.

▪                Para uma animação mais fluída, opte por uma duração de 1 a 2 quadros e um número maior de fotos ou desenhos. Defina uma taxa de 12 ou mais quadros por segundo.

▪                Utilize uma trilha musical e efeitos sonoros para adicionar vida às suas animações.

Em um próximo post, vamos falar sobre os 12 princípios básicos de animação, e como eles podem ajudar na evolucão de suas animações.
Animação é tentativa e erro. Pratique. Dê vida a tudo que você imaginar!

utilzano  o windowns movie maker Primeiro você precisa ter as fotos e a história e tirar cada foto um pouco de movimento,logo depois te-lás no computador para animar.Existem vários programas que animam mas é tão fácil que até o Windows Movie Maker é possivél criar videos.
É Claro que para isso você precisa configurar-ló.

Vá em Ferramentas e Opções
em avançado depois digite a duração q a imagem vai ter na tela e o tempo q ela vai demorar na transição, é bem menos q um segundo tipo 0,200.
Feito isso é só adicionar as imagens em ordem e ver como ficou sua animação Stop Motion.

 3.Filmando estorinhas

higi

hoje qualquer pessoa tem a facilidade de ter um despositivo que filma pode ser celular,câmera digital ,webcam ,pocketcam enfim uma infinidade de opções ,que tal juntar a criançada  e fazer um filme cumprindo as mesmas etapas  de um filme de verdade!

1 passo: roteiro – com certeza é uma das etapas mais divertidas com papel e lápis convoque a criançada pra criar uma estória ,com personagens e o ambiente onde acontece as cenas ou melhor ainda adapte a estória favorita da turma

2 passo: produção – nessa etapa separe a atividades de cada um na produção do filminho ,os responsáveis pelo figurino,pelo cenário ,pelos efeitos especias,filmagem etc nessa etapa a ideia é de todos colocar a mão na massa.

3 passo : luz ,câmera …Ação!  é a etapa de execução,é o resultado do trabalho em equipe realizado anteriormente

4 passo : exibição  O trabalho em equipe reaparece novamente .com o filme pronto ,produzam o cartaz convide os amiguinhos façam a pipoca .um adulto fica responsável pela parte técnica da exibição,que pode ser realizada na conexão da tv com o computador através do cabo HDMI ou através de um projetor.daí é só diversão!

LEIA TAMBÉM:

Clube do filme

Clube do filme – As escolas no cinema

Clube do filme -Imaginação

Conheça o Cinema São Luiz

CineMaterna

Cinema: 31 minutos – O filme

Pipoca colorida!

Clube do filme – Matilda

Hoje vou  falar de   um dos melhore filmes da minha infância fazendo que eu assista até hoje quando passa na tv:Matilda,que  é  adaptação do livro homônimo de  Roald Dahl  e dirigido por Danny Devitto e conta a estória de uma criança brilhante de apenas seis anos, que cresceu em meio a pais grosseiros e ignorantes. Seu pai Harry (Danny DeVito) trabalha como vendedor de carros, enquanto que sua mãe Zinnia (Rhea Perlman) é dona de casa. Ambos ignoram a filha, a ponto de esquecerem de matriculá-la na escola. Desta forma Matilda fica sempre em casa ou na livraria, onde costuma estimular sua imaginação. Após uma série de estranhos eventos ocorridos em casa, quando Matilda descobre que possui poderes mágicos, Harry resolve enviá-la à escola. O local é controlado com mão de ferro pela diretora Agatha Trunchbull (Pam Ferris), o que faz com que Matilda apenas se sinta bem ao lado da professora Honey (Embeth Davidtz), que tenta ajudá-la o máximo possível.uma ótima estória,que mostra que ser diferente,ser especial,não é ruim e principalmente demonstra o papel do livro durante a infância.Um filme para toda a familía.Vale a pena ver.

 

LEIA TAMBÉM:

Clube do filme

Clube do filme – As escolas no cinema

Clube do filme -Imaginação

Conheça o Cinema São Luiz

CineMaterna

Cinema: 31 minutos – O filme

Pipoca colorida!

 

 

Clube do filme – Imaginação

 

 

 

A imaginação infantil  é uma caixinha de surpresas de lá saem muitos pensamentos, ações e comentários e por muitas vezes a imaginação é usada como um recurso de  refúgio e garantiu ótimas estórias para o cinema. São vários os filmes onde uma criança escapa do seu cotidiano, entrando num mundo paralelo repleto de magia e seres fantásticos.Confira !

 

FILME : História sem fim, dirigido por Wolfgang Petersen,1984.ESTÓRIA:  Baseado no livro do escritor Michael Ende, esta superprodução alemã de 1984, conta a história de Bastian, um garoto que pega emprestado um livro mágico, que o transporta para Fantasia. neste mundo fantástico, viverá muitas aventuras, sempre com a ajuda do guerreiro Atreyu e de personagens como um caracol de corrida, um morcego planador, um dragão voador, uma come-pedras, elfos e uma imperatriz menina. ótima aventura para qualquer idade.

 

FILME : O mágico de oz,dirigido por Victor Fleming, com Jude Garland,1937

ESTÓRIA: A garota Dorothy – Judy Garland – é levada por um tornado, junto com sua casa e seu cachorrinho para a terra de Oz e cai em cima de uma bruxa malvada, matando-a. agora ela terá que ir até o líder do lugar, um poderoso mágico, que é o único que poderá ajudá-la a voltar para o Kansas. no caminho conhece um leão, um espantalho e um homem de lata, que vão acompanhá-la nas aventuras. preciso contar a verdade… a pobre menina estava delirando em coma, mas ela se recupera no final.

 

 

FILME :Onde vivem os monstros,dirigido por Spike Jonze,2010

ESTÓRIA: Adaptação do diretor Spike Jonze do livro de Maurice Sendak, sobre o garoto Max, que foge da mãe e das aflições da infância, se refugiando num mundo da sua imaginação, habitado por simpáticos monstros, onde se faz passar por rei e impõe sua filosofia. talvez pelo fato do livro ter apenas 9 frases, o filme parece longo demais, falta ritmo e fluidez, mas tem suas qualidades na ótima trilha de Karen O., nos bons efeitos e no simpático ator Max Records.

 


FILME:Crônicas de Nárnia,dirigido por Andrew Adamson,2005.

ESTÓRIA: Durante a segunda guerra, quatro irmãos londrinos vão se abrigar na propriedade rural de um professor. em suas brincadeiras de esconde esconde, encontram num guarda-roupa uma passagem para o mundo fantástico de Nárnia, onde se envolvem com as criaturas locais numa luta contra a maldição de uma feiticeira.

FILME: Alice no país das maravilhas,dirigido por Tim Burton,com Johnny Depp,2010.

ESTÓRIA: Alice  é uma jovem de 17 anos que passa a seguir um coelho branco apressado, que sempre olha no relógio. Ela entra em um buraco que a leva ao País das Maravilhas, um local onde esteve há dez anos apesar de nada se lembrar dele. Lá ela é recepcionada pelo Chapeleiro Maluco e passa a lidar com seres fantásticos e mágicos, além da ira da poderosa Rainha de Copas .

FILME: A princesinha,dirigido por Alfonso Cuarón,1995.

ESTÓRIA: 1914, Simla, Índia. Sara Crewe  é uma garota inglesa que vivia feliz, apesar de ser órfã de mãe. Quando eclodiu a 1ª Guerra Mundial seu pai, o capitão Crewe , que pertencia ao exército inglês, tem que ir para a guerra. Porém antes vai a Nova York para deixar Sara num luxuoso internato para moças, no qual a mãe dela já estudara e que é administrado agora com mão de ferro pela Srta. Minchin . A Srta. Minchin fica incomodada com a criatividade de Sara, que logo cativa a maioria das garotas. Um dia o Sr. Barrow , o advogado do pai de Sara, chega no colégio para dizer que não haveriam mais pagamentos, pois o pai de Sara tinha morrido em combate. Minchin então faz Sara trabalhar como uma criada, para pagar sua estada ali.

LEIA TAMBÉM:

Clube do filme

Clube do filme – As escolas no cinema

Conheça o Cinema São Luiz

CineMaterna

Cinema: 31 minutos – O filme

Pipoca colorida!

Clube do Filme – As escolas no cinema

Num post anterior falamos o quanto o cinema e os filmes contribuem para a nossa formação ,apartir de hoje vão ser publicadas listas temáticas de alguns filmes para você realizar em casa essas sessões de cinema seguida de um debate. O tema escolhido hoje é o ambiente escolar  ,tema que rendeu inúmero filmes e em sua grande maioria abordando os conflitos nela existente. E na nossa lista tem de tudo filme antigo , Blockbuster,documentário é só escolher!

 

FILME: Ao Mestre com Carinho, dirigido por James Clavell, com Sidney Poitier, 1967.

A HISTÓRIA: Mark Thackeray (Sidney Poitier) é um engenheiro desempregado que resolve dar aulas no bairro operário de East End, em Londres. Mas a turma, cheia de alunos indisciplinados, fará de tudo para que ele desista da sua missão, como fez com os professores anteriores

POR QUE VER: Retrata a história de um professor que, ensinando sob condições adversas (alunos desinteressados, agressivos, com pouca orientação familiar e sem perspectivas de enxergar a educação como espaço de aprendizado), consegue obter resultados importantes junto aos estudantes.

 

FILME:  Sociedade dos Poetas Mortos, dirigido por Peter Weir, com Robin Williams e Ethan Hawke, 1989.

A HISTÓRIA: No final dos anos 50, ex-aluno (Robin Williams) de uma conservadora escola preparatória se torna o novo professor de literatura da instituição. Entretanto, os métodos de incentivar os alunos a pensarem por si mesmos criam um choque com a ortodoxa direção do colégio.

POR QUE VER: É importante para a conscientização de que sempre é tempo de mudança. As portas se abrem quando somos estimulados e encorajados. É papel do professor e da família  caminhar lado a lado ao seu aluno, estimulá-lo, e levá-lo a busca dos próprios ideais

 

 

FILME :O Sorriso de Monalisa (Mona Lisa Smile, 2003, EUA, direção: Mike Newell, 125 min., drama, classificação indicativa: 12 anos)

A HISTÓRIA: Julia Roberts vive a professora de História da Arte Katharine Watson, que quer romper os ideais machistas da sociedade americana da década de 50. Mas ela se depara com a resistência das próprias alunas ao ingressar no corpo docente do Colégio Wellesley. A instituição é famosa por preparar jovens para a vida matrimonial e de dona de casa. Mesmo assim, Katharine decide ir contra as normas para mostrar às estudantes que elas são capazes de enfrentar os desafios da vida adulta sem estar, necessariamente, à sombra de um homem.

POR QUE ASSISTIR : o determinismo da sociedade machista dos anos 50 era reforçado pelo determinismo educacional, em que todo o conteúdo da formação é levado às alunas por meio da escola. Quando este determinismo é rompido por uma professora, a célula formativa fica desestruturada e levanta contradições a respeito de valores e objetivos da sociedade da época. Será que este modelo social se extinguiu atualmente, num mundo lotado de celebridades (instantâneas ou não), socialites, reality shows etc?

 

FILME : Pro Dia Nascer Feliz (2006, Brasil, direção João Jardim, 88 min., documentário, classificação indicativa: livre)
A HISTÓRIA O documentário mostra os principais problemas que os jovens brasileiros enfrentam na escola: precariedade, preconceito, violência e abandono. Adolescentes de três estados e de classes sociais diferentes conduzem a narrativa ao contarem suas frustrações no ensino.
POR QUE ASSISTIR :O  filme é uma boa pedida para o aprendizado de jovens sobre os abismos existentes no nosso sistema educacional, pois trata de maneira bastante elaborada diversos elementos presentes nas escolas brasileiras. Acreditando que a escola é um microcosmo, o documentário discute a importância de refletirmos sobre as desigualdades e profundas diferenças existentes nas escolas brasileiras (e no próprio Brasil), especialmente nos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

 

FILME: Elefante (Elephant, 2003, EUA, direção: Gus Van Sant, 81 min., drama)

A HISTÓRIA: O filme faz referência à tragédia ocorrida no estado norte-americano do Colorado, em 1999, quando dois alunos invadiram a escola onde estudavam e atiraram contra colegas e professores. A história se passa na cidade de Portland, mas se baseia no caso que virou notícia no mundo todo. Nele, dois jovens planejam o crime e conseguem comprar armas semi-automáticas para colocar o plano em prática.

POR QUE ASSISTIR :A necessidade de se explicar uma tragédia é quase que imediata no ser humano e este filme é um exemplo disso. Porém, quando a tragédia parte da cabeça das pessoas, as causas, às vezes são inescrutáveis. Albert Camus já dizia, em o Mito de Sísifo, que “só existe um problema filosófico realmente sério: o suicídio”, o resto é secundário. E quando se tenta descobrir o que leva 2 adolescentes a assassinar 13 pessoas e se matarem sem um registro feito por eles sobre isso, cada um tem sua conclusão e essa é a grande discussão que este filme gera, encaminhando a família para um debate a respeito do sentimento que crianças e jovens nutrem pelo ambiente escolar e seus atores.

 

 FILME: Legalmente Loira, dirigido por Robert Luketic, com Reese Whiterspoon e Luke Wilson, 2001.

A HISTÓRIA: Poucas pessoas no mundo têm os mesmos privilégios que Elle Woods (Reese Whiterspoon). Ela é linda, loira natural, tem muito dinheiro e namora o garoto mais desejado do colégio. Porém, quando ele vai estudar direito em Harvard e se encanta por uma arrogante colega de classe, dispensa Elle por considerá-la fútil. Inconformada com a situação, a patricinha decide ingressar na mesma universidade e provar a todos sua capacidade.

POR QUE VER: Fala do peso que os estereótipos impostos pela sociedade assumem na vida de uma garota. Ela cursa Direito e se sai superbem, sendo que ninguém apostava nela. Se o professor  e as pessoas não acreditarem  no potencial do aluno, o desejo dele esbarra na falta de motivação.

FILME: Escola do Rock, dirigido por Richard Linklater, com Jack Black e Joan Cusack, 2003.

A HISTÓRIA: Um roqueiro (Jack Black) foi demitido da própria banda e tenta trabalhar como professor de música numa rígida escola particular. Lá, desperta nos estudantes interesse por diversos instrumentos e eles decidem montar uma grande banda sem que os pais saibam.

POR QUE VER: A motivação criada pelo professor desperta habilidades e produz resultados fantásticos na aprendizagem. Uma lição valiosa para os educadores carentes de criatividade.

 

REFERÊNCIAS:

Educar para Crescer

LEIA TAMBÉM:

Clube do filme

CineMaterna

Cinema: 31 minutos – O filme

Pipoca colorida!

 

Clube do filme

Cena do filme Cinema Paradiso

Ir ao cinema ou assistir um filme em casa é um programa super divertido ,mas além de entretimento os filmes  desloca nosso olhar e oferece outra perspectiva, além das que nos são transmitidas pela família, pela escola e por outras mídias. Um exemplo disso pode ser o relato do livro “ Clube do filme” onde  o filho de 15 anos colecionando reprovações em todas as matérias do ensino médio, diante da desorientação e da infelicidade desse filho-problema, o escritor e crítico de cinema David Gilmour  faz uma oferta fora dos padrões: o garoto poderia sair da escola – e ficar sem trabalhar e sem pagar aluguel – desde que assistisse semanalmente a três filmes escolhidos pelo pai. Com essa aposta diferente na recuperação e na formação de um rapaz que está “perdido”, formaram o clube do filme. Semana a semana, lado a lado, pai e filho viam e discutiam o melhor (e, ocasionalmente, o pior) do cinema. Essas sessões os mantinham em constante diálogo – sobre mulheres, música, dor de cotovelo, trabalho, drogas, amor, amizade -, e abriam as portas para o universo interior do adolescente, num momento em que os pais geralmente as encontram fechadas.

Ninguém precisa chegar esse extremo de tirar a criança da escola , mas a ideia de fazer o cinema um aliado na educação é fantástica!A experiência do cinema envolve sentidos  como visão,audição e a emoção, a identificação gerada nas estórias é um pontapé para conversas e paralelos com a realidade que o circunda os tornando exemplos e criando valores. Um exercício que pode ser realizado em casa por exemplo é a criação de uma espécie de cineclube : Reúna a criançada ,faça uma seleção de filmes ( realizando sessão temáticas por exemplo: princesas,super heróis , filmes infantis brasileiros etc) e após as sessões discutam com elas sobre os temas apresentada, pergunte sobre alguns detalhes da estória ,a opinião dela sobre o filme, desperte o senso e o olhar crítico das crianças. Clássico, cult ou popular, é sempre você quem decide. Como existem filmes e filmes, esse exercício pode variar em grau de dificuldade. Os mais artísticos tendem a driblar esses preconceitos sensoriais, propondo uma forma ainda mais inovadora de interpretar a realidade. Os mais comerciais costumam seguir a trilha já traçada e, portanto, mais óbvia. Isso não significa, porém, que apenas clássicos e aclamados pela crítica ofereçam uma vivência interessante. Pode-se dizer até que, quanto mais prazerosa for a relação com o filme, mais educativo ele fica. Pois só quando nos envolvemos de fato e assistimos com gosto que despertamos os nossos sentidos e até um real senso crítico,então alterne entre os estilos. Então fica a dica reúna primos,vizinhos,sobrinhos e monte seu cineclube e veja que as sessões vão ser um sucesso!

LEIA TAMBÉM:

CineMaterna

Pipoca colorida!

Cinema: 31 minutos- O filme