Limites da vaidade infantil

É indiscutível que as crianças contemporâneas são bastantes diferentes das crianças de 5,10 anos atrás ,essas nasceram numa sociedade bombardeada de tecnologia,informação e consumo  modificando diversos hábitos. Mas o que chama mais atenção é a vaidade precoce na infância ,escolher uma roupa bonita para ir à festinha, passar batom, usar perfume: a vaidade pode se manifestar desde muito cedo na vida das crianças. Quando praticada com moderação, ela é muito saudável, pois ajuda a construir a boa autoestima dos pequenos. “Na medida certa, a vaidade é benéfica e necessária, pois funciona como uma motivação: estimula a criança a querer ser admirada”, explica a educadora Marta Campos, coordenadora de apoio pedagógico da Escola Viva, de São Paulo.

minimiss

O problema é quando a preocupação com a vaidade se torna excessiva, colocando em risco o desenvolvimento físico e psicológico dos filhos. É o caso das crianças que usam sapatos com salto alto ou roupas que as deixam parecidas com mini-adultos. Também é o caso daquelas que são incentivadas a valorizar apenas o que é “de marca” ou o que custa muito caro. Vai nessa linha a polêmica sobre os limites que os pais devem ter para “embelezar “ os filhos, muitas vezes escravizando-os a padrões de beleza despropositais, ou mesmo tentando enquadrá-los às preferências que tem mais a ver com o mundo adulto. De repente o mundo todo diz que bonito é ter cabelo liso e, só porque sua filha não tem, e a sua cabeleireira garante que a nova escova progressiva não faz mal, tudo bem submetê-la ao procedimento? Moldar uma criança pra ser escrava da opinião alheia é transformá-la em adulto inseguro e com baixa auto-estima.

Mini-miss

imagemnobrasil

Quem assistiu ao filme pequena miss sunshine lembra das aventuras da pequena Olive para que a pequena participasse do concurso de beleza infantil , crítica a tais eventos o filme mostra nas cenas finais o qual o processo de ‘adultização’ precoce das crianças é preocupante ,principalmente nos Estados unidos onde as crianças se submetem a tratamentos estéticos radicais como bronzeamento artificial, próteses dentárias e capilar. Pra quem acompanha a programação do canal pago  TLC  já deve  ter se deparado com os programas Toodles and Tiara e Honey boo boo que mostram o universo que beiram ao bizarro desses concursos.

Aos poucos esses concursos vem crescendo no Brasil ,ao contrário dos concursos americanos , as candidatas a minimisses querem “a” coroa. Claro que muitas também desejam ser modelo ou atriz e veem a competição como, digamos, começo. No concurso brasileiro não há prêmio em dinheiro, nem garantia de algum tipo de contrato. O cenário não é tão exagerado quanto o dos concursos norte-americanos. Concursos infantis de beleza sempre provocam discussões (e, claro, opiniões e julgamentos por parte de todos nós): por que meninas tão jovens querem ser misses? É vontade delas ou das mães? Participar de disputas como essas atrapalha a relação delas com a vaidade e a beleza? Se é difícil para um adulto, imagine para uma criança. Com certeza há impacto na construção da identidade e da autoestima. De que maneira vai depender de muitos fatores.

1322583463_toddlers-tiaras-240

E os meninos? Com as mudanças nos papéis entre os gêneros, há um aumento da vaidade masculina. Eles valorizam mais um corpo bem torneado, estilos de cabelo e roupas. Mas ainda é díficil detectar excessos. Essa mudança na maneira de encarar a vaidade dos meninos geralmente envolve uma cobrança para que se cuidem. A palavra-chave é novamente o equilíbrio.

0118

O melhor jeito de ensinar é pelo exemplo. Se a mãe ou pai são extremamente vaidosos, podem reforçar esse comportamento nos filhos. Por isso, os pais devem saber dosar a preocupação com a vaidade e dar exemplos também da importância de outros valores como a inteligência, a honestidade, a humildade, etc. Mostrar que não é fundamental ter a roupa mais cara ou o carro da moda.

LEIA MAIS:

Por que meninas vestem rosa e meninos vestem azul?

Anúncios

Programação de férias em Recife – exposições

espaço cultural

Obras Públicas – Obras do Acervo

A exposição Obras Públicas de Murillo La Greca sugere um passeio por alguns roteiros turísticos da cidade. Através deles, o museu mostra a parte do acervo que corresponde aos estudos feitos por Murillo e que deram origem a tais obras.
Horário – De terça a sexta-feira, das 9h às 17h
Local – Museu Murilo La Grecca
Endereço – Rua Leonardo Bezerra Cavalcanti – Paranamirim- Recife
Contato – 366

espaço cultural

Paraísos

A mostra ”Paraísos” apresenta uma retrospectiva dos seus 45 anos de carreira do artista plástico José Barbosa, reunindo pinturas, esculturas, entalhes e objetos.
Horário – De terça a sexta, das 13h às 19h; sábados e domingos, das 16h às 20h
Em cartaz até 30 de junho
Local – Arte Plural Galeria
Endereço – Rua da Moeda, 140 – Bairro do Recife- Recife
Ingressos – Entrada franca
Contato – 3424.4431

espaço cultural

Marcados

A exposição da artista Cláudia Andujar traz uma série de 65 fotografias cuja temática gira em torno das visitas da suíça a tribos indígenas brasileiras, além de objetos.
Horário – De terça a domingo, das 15h às 20h
Em cartaz até 28 de julho
Local – Fundação Joaquim Nabuco
Endereço – Rua Henrique Dias – Derby- Recife
Ingressos – Entrada franca
Contato – 609

espaço cultural

Desthinações

Raízes e formas inspiraram a artista plástica Thina Cunha em sua nova exposição, que retrata pescadores, caranguejos e outras figuras que habitam os rios e os manguezais.
Horário – Horário comercial
Em cartaz até 29 de julho
Local – Ateliê de Thina Cunha
Endereço – Rua Guarabira, 215 – Boa Viagem- Recife

espaço cultural

Entrenuvens

O artista plástico Alcindo Moreira apresenta Entrenuvens. A exposição conta com 1 tonelada de algodão e aborda formas diversas de capturar os momentos ‘fugidios’ das nuvens. Inédita também é a contrapartida ecológica do evento artístico, que pela primeira vez no Brasil realiza a compensação de carbono. Detalhes no arquivo anexo.
Horário – De terça a domingo, das 12 às 20h. Para agendamento de visitas guiadas há horários especiais: (81) 3425.1900.
Em cartaz até 30 de junho
Local – Caixa Cultural
Endereço – Avenida Alfredo Lisboa, 505 – Recife Antigo- Recife
Ingressos – Gratuito

espaço cultural

Espaço de Arte Alemanha

A mostra marca as comemorações do ano Brasil-Alemanha 2013-2014. Dentre os artistas, estão o holandês Armando, Candice Breitz (África do Sul), Tony Cragg (Inglaterra), Marianne Eigenheer (Suíça), Ayse Erkmen (Turquia), Christine Hill (Estados Unidos), Magdalena jetelová (República Tcheca), Per Kirkeby (Dinamarca), Joseph Kosuth (EUA), Marie-Jo Lafontaine (Bélgica), Nam June Pak (Coréia do Sul), Giuseppe Spagnulo (Itália), Herman de Vries (Suriname), tendo como curadora a Dra. alemã Ursula Zeller.
Horário – De terça a sexta-feira, 9h às 17h. Sábados e domingos das, 14h às 17h
Em cartaz até 28 de julho
Local – Museu do Estado
Endereço – Av. Rui Barbosa, 960 – Graças- Recife
Ingressos – Entrada gratuita
Contato – 3184.3174

espaço cultural

Mar Morto

A exposição tem instalações com combinações de imagens e objetos que foram apropriados pela artista ou que fazem parte do seu acervo pessoal. A obra que dá nome à mostra traz um conjunto de fotografias de icebergs emolduradas junto com bilhetes de advertência escritos pelo artista.
Horário – Diariamente, das 8h às 12h e das 13h às 17h
Em cartaz até 5 de julho
Local – Instituto de Arte Contemporânea
Endereço – Rua Benfica, 127 – Madalena- Recife
Ingressos – Entrada gratuita
Contato – (81) 3226-0423

espaço cultural

Dalí: A divina comédia

A exposição é de 100 aquarelas originais de Salvador Dalí inspiradas na obra do escritor Dante Alighieri.
Horário – De terça a domingo, das 12h às 20h
Em cartaz até 14 de julho
Local – Caixa Cultural
Endereço – Avenida Alfredo Lisboa, 505 – Recife Antigo- Recife
Ingressos – Entrada gratuita
Contato – (81) 3425.1900

espaço cultural

Expo Olinda Patrimônio Cotidiano

Uma iniciativa do Instituto de Cooperação Econômica Internacional (ICEI ? Itália/Brasil), com a participação de 12 fotógrafos para representar o Patrimônio Cotidiano da Cidade de Olinda, tendo como foco o povo, os moradores, seus símbolos, crenças e vida cotidiana.
Em cartaz até 30 de agosto
Local – Centro de Formação em Artes Visuais
Endereço – Pátio de São Pedro – São José- Recife
Contato – (81) 3493.9900 Casa 11

espaço cultural

As Águas da Memória

O projeto, que comemora o Dia Internacional da Memória do Tráfico Negreiro e sua Abolição, é realizado pela artista plástica e curadora pernambucana Inêz Oludé da Silva, residente em Bruxelas desde 1976, onde chegou como exilada política. Trata-se de um trabalho artístico de releitura, no qual aborda o tema da escravidão por meio de intervenções, oficinas, exposições de artes visuais e performances. Uma visão contemporânea, criando novas rotas que pretendem estimular a reflexão.
Horário – Segunda a sexta, das 9h às 17h e sábado, das 13h às 17h
Em cartaz até 31 de julho
Local – Museu da Abolição
Endereço – Rua Benfica, 1150 – Madalena- Recife
Ingressos – Entrada gratuito
Contato – (81) 3228.3248 3228-3248

espaço cultural

Spray Sobre Pele

A exposição é um projeto que faz referência direta ao graffiti e à streetart, vertente artística que se reflete em toda uma cultura, atitude e estética. Tinta na pele é algo comum ao povo que pinta painéis e artistas das ruas, que se jogam nas paredes para colorir a cidade, defendendo de forma colorida e bem-humorada os espaços de voz e atitude, e que agora (nem tão agora) também ocupam espaços como museus, galerias e demais espaços de arte.
Horário – Das 9h às 12h e das 14h às 17h
Em cartaz até 20 de junho
Local – Museu Murilo La Grecca
Endereço – Rua Leonardo Bezerra Cavalcanti – Paranamirim- Recife
Ingressos – Entrada gratuita
Contato – (81) 3355.3127 366

espaço cultural

Elogio da loucura – Tributo a Rotterdam

A exposição reúne 40 quadros de Jairo, feitos desde o ano passado. Há trabalhos inéditos, todos eles pintados com acrílica em cima de tela sobre Duratex. As obras são carregadas em cores fortes, primárias, com figuras humanas e animalescas.
Em cartaz até 20 de junho
Local – MAC
Endereço – Rua do Amparo, 157 – Varadouro- Olinda
Ingressos – Entrada gratuita
Contato – 3184.3153

LEIA MAIS :

Recife para crianças: Um domingo no Recife Antigo

Exposição de arte: educação e diversão para crianças e adultos

Como estimular a visita de museus históricos em crianças

Arte também é diversão: 5 pintores pra apresentar a criançada

manifestações no Brasil : uma oportunidade para ensinar política e cidadania para crianças

vila

Nos últimos dias o Brasil foi tomado por uma onda  de manifestações contra o aumento da passagem que serviu de estopim para    a cobrança de outras reivindicações pedentes no país como a corrupção e a falta de investimentos na saúde,educação…  semelhante ao que vem ocorrendo em outros países ( primavera árabe,ocuppy wall street , ocuppy gezy na turquia) o Brasil sai as ruas. mas o que você deve estar se perguntando o que as crianças tem a ver com isso ? eu lhe digo tudo ! não só pelo fato que elas poderão ter usofruto das conquistas dessas manifestações (é sempre bom lembrar que nada venho de mão beijada tudo foi fruto de muita luta)  mas o fato de aprenderem desde cedo o seu papel como cidadã. Em 2009 o escritor rubem Alves lançou um livro sobre esse assunto especialmente dedicado as crianças cujo disponibilizo logo abaixo e a íntegra nesse LINK :

 

”IMAGINO QUE AS crianças devam ficar muito confusas com as notícias da política. Resolvi, então, preparar um pequena cartilha que as ajudará a entender essa coisa misteriosa que é o centro da vida nacional e que, por vezes, quando convém aparece e quando não convém, desaparece… 1. Somos uma democracia. A democracia é o melhor sistema político. É o melhor porque nele, ao contrário das ditaduras, é o povo que toma as decisões;
2. Em Atenas, berço da democracia, era fácil consultar a vontade do povo. Os cidadãos se reuniam numa praça e tomavam as decisões pelo voto. Mas no Brasil são milhares de cidades, espalhadas por milhares de quilômetros e os cidadãos são milhões. Não podemos fazer uma democracia como a de Atenas. Esse problema foi resolvido de forma engenhosa: os cidadãos, milhões, escolhem por meio de votos uns poucos que irão representá-los. O Congresso é a nossa Atenas…;
3. Os representantes do povo, eleitos pelos votos dos cidadãos -vereadores, deputados, senadores, prefeitos, governadores, presidente-, são pessoas que abriram mão dos seus interesses e passaram a cuidar dos interesses do povo;
4. É assim que dizem as teorias. Na prática, não é bem assim…;
5. No Brasil, são muitos os partidos que, no frigir dos ovos, se reduzem a dois: o partido das raposas e o partido das galinhas;
6. As raposas, devotas de São Francisco, sabem que é dando que se recebe. Assim, movidas por esse ideal espiritual, elas dão milho para as galinhas…;
7. As galinhas acreditam nas boas intenções das raposas e tomam esse gesto de dar milho como expressão de amizade. A abundância do milho as faz confiar nas raposas. E, como expressão da sua confiança nascida do milho, elas elegem as raposas como suas representantes. Assim, na democracia brasileira, as raposas representam as galinhas;
8. Eleitas por voto democrático, às raposas é dado o direito de fazer as leis que regerão a vida das galinhas e das raposas…;
9. As leis que regem o comportamento das raposas não são as mesmas das galinhas. Sendo representantes do povo, precisam de proteção especial. Essa proteção tem o nome de “privilégios”, isto é, leis que se aplicam só a elas;
10. Privilégio é assim: raposa julga galinha. Mas galinha não julga raposa. Raposa julga raposa. Logo, raposa absolve raposa;
11. “Todos os cidadãos são livres e têm o direito de exercer a sua liberdade.” As galinhas são livres para serem vegetarianas e têm o direito de comer milho. As raposas são carnívoras e livres para comer galinhas;
12. A vontade das galinhas, ainda que de todas elas, não tem valia. Vontade de galinha solitária só serve para escolher suas representantes;
13. Permanece a sabedoria secular de Santo Agostinho, aqui em linguagem brasileira: “Tudo começa com uma quadrilha de tipos fora da lei, criminosos, ladrões, corruptos, doleiros, burladores do fisco, mafiosos, mentirosos, traficantes. Se essa quadrilha de criminosos se expande, aumenta em número, toma posse de lugares, de cargos, de ministérios, da presidência de empresas e fica poderosa ao ponto de dominar e intimidar os cidadãos -e estabelecendo suas leis sobre como repartir a corrupção-, ela deixa de ser chamada quadrilha e passa a ser chamada de Estado. Não por ter-se tornado justa, mas porque aos seus crimes se agregou a impunidade”.
14.Portanto, galinhas do Brasil! Acordai! Uni-vos contra as raposas! ”

Além disso , no site http://www.plenarinho.gov.br/ você encontra um dicionário de termos relacionados com política e cidadania para crianças, além de reportagens sobre eleições e outros temas, tudo na linguagem infantil! Emhttp://imagem.camara.gov.br/internet/midias/Plen/swf/revistaAnimada/projeto_eleitoral_mirim/revista.swfvocê encontra uma cartilha infantil com 38 páginas sobre eleições elaborada pela equipe do Portal Plenarinho, que está desenvolvendo um projeto piloto em cinco escolas brasileiras, o projeto Eleitor Mirim. Confira!
 No site http://picasaweb.google.com/sandygsoares/VOCSABIAELEIES# tem um gibi da Turma da Mônica com história e passatempos sobre eleições.

e para quem quer aproveitar a hora da leitura com as crianças para abordar esse assunto sugiro os seguintes livros;

       A praça é do povo Coleção O Futuro cidadão
Este livro traz explicações, de maneira clara e didática, sobre características do que é público e do que é privado. Pelas relações apresentadas no livro, as crianças podem entender sobre assuntos de grande importância para o seu futuro. São destacadas as atividades do cotidiano para melhor esclarecer as diferenças entre como lidar com o público e o privado.
Autor e ilustrador: Newton Foot
Assuntos: vida em sociedade, política.
Preço: R$ 19,90 24 páginas
Onde encontrar: www.escalaeducacional.com.br – 0800 772 2120

 

É o maior !

A bicharada está na maior campanha eleitoral que vai decidir quem É O MAIOR. Todos os candidatos têm o mesmo espaço para se apresentar e as mesmas chances de provar que merecem o seu voto. Nessa eleição, qualquer um pode ser o maior em alguma coisa: o maior comilão, o mais inteligente, o maior palhaço, o mais alto, o mais chato, o melhor amigo. Neste livro, o leitor vira eleitor e solta os bichos!
Autor e ilustrador: Guto Lins
Assuntos: pluralidade cultural, meio ambiente, diferenças.
Preço: R$ 22,90 32 páginas
Onde encontrar: www.larousse.com.br – 0800 772 2120

 

LEIA TAMBÉM :

Vai pra rua menino! Os beneficíos de brincar ao ar livre

Recife para crianças : conheças os parques da cidade