PRAÇA CRIANÇAS

A praça é sua.Ocupe-a!

Começar esse post dizendo que na vida moderna somos  reféns da insegurança, da falta de tempo e dos problemas do dia-a-dia  seria repetir meia-dúzia de  clichês mas perceber  que os grandes centros urbanos se tornou o reflexo de tudo isso nos faz acreditar cada vez mais nisso.  Nos protegemos em muros,em prédios e condomínios.As casas e quintais parecem não ter mais espaço nas nossas cidades pois somos muitos e por incrível que pareça evitamos o outro,almejando lugares exclusivos ,privado e seguro. Para os adultos pode parecer natural mas o que sempre me pergunto:  como será o desenvolvimento de uma criança que cresce entre cercas elétricas  constatemente vigiados num minúsculo  playground do  prédio? Ou cujo passeios de fim-de-semana se resume a uma volta num shopping? A segurança pode ser um argumento sólido mas pra mim é esquizofrênico .Falo isso por obsevar na minha cidade ( eu moro em Recife) uma realidade que pra mim é desconcertante : praças lindas e conservadas (poderiam argumentar o contrário) praticamente vazias e os playgrounds dos prédios ao redor lotadas de crianças esperando algumas a sua vez de brincar e pior do que isso  é saber  que em outro bairro não muito longe dalí  outras crianças  não tem acesso a esse espaço público de lazer  .

 

O microdocumentário Praça Walt Disney dirigido por Renata  Pinheiro e  Sérgio Oliveira nos traz um bom exemplo disso ao relatar o cotidiano de um bairro nobre da cidade de Recife  que através das muralhas econômicas (e também  dos prédios ) deixa explícita o seu funcionamento pra esse apartheid da cidade ‘moderna’  : Cada um no seu quadrado e outro não me interessa (principalmente se ele for pobre). Daí podemos deduzir que esse desdém pelo uso do espaço público por esses moradores é antes de tudo como diria  minha avó  :medo de se misturar o que no fundo não deixa de ser verdade ,pois a praça não é um ambiente controlado nela não se pode impedir a entrada de ninguém.

Confira um trecho do documentário :

 

No outro lado da cidade grande parte das praças não tem a mesma atenção que a prefeitura dispensa com os bairros nobres mas mesmo assim por falta de opção são o centro nervoso dos bairros pois é onde crianças e adultos desenvolvem atividades de lazer e desporto.

Espero que   fique claro que não pretendo através desse post nenhum discurso ideológico ou promover algum ódio social ao contrário  gostaria de compartilhar essas observações que me incomodam ( e acredito que a outras pessoas também), Pois acredito que através da partilha,do uso e da convivência do espaço público podemos demonstrar nossa força coletiva   e   usufruir de uma melhor qualidade de vida pra toda família.Então tá esperando o quê pra naquele sábado de sol ,descer do prédio,sair de casa e ir praça ? Vai pra rua menino!

Coisas que só acontecem na praça:

  • Conhecemos mais a comunidade em que moramos através dos seus moradores e aqueles que trabalham no local.Apredendo as ruas e caminhos da sua casa criamos uma referência geográfica e principalmente uma referência sentimental com o local;
  • Muitas crianças não podem ter um bichinho de estimação em casa e a praça pode ser uma oportunidade para que ela tenha contato com eles através das pessoas que vão a praça para passear com seus pets, antes das crianças brincar ou acariciá-los verifique com o dono se o bichinho é dócil para evitar surpresas desagradavéis;
  • A praça é o local ideal para a criança correr,brincar,subir em árvores mas tudo com a supervisão constante de um adulto;
  • Na praça é uma ótima oportunidade que a criança tem de observar diversas realidades ,isto pode ser o pontapé para uma série de questionamentos despertando desde cedo o senso crítico do pequeno cidadão;
  • Mas a principal vantagem de frequentar uma praça é tomar um delicioso sorvete na pracinha com os amigos .melhor impossível!

 

LEIA TAMBÉM:

Vai pra rua menino! Os beneficíos de brincar ao ar livre

10 Brincadeiras ao Ar livre para crianças menores de 1 ano – Parte I

10 Brincadeiras ao Ar livre para crianças menores de 1 ano – Parte II

Coisas que só acontecem na casa da vovó

Como fazer um piquenique perfeito

É dia de feira!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s